Em alguns momentos temos tantas coisas a falar, mas temos medo de como a mensagem possa chegar do outro lado, por uma série de circunstâncias que interagem e influenciam nossa vida. A questão é que o medo pode nos afastar do caminho certo para conduzir as coisas. Então, ficamos diante do dilema: enfrentamos o medo e fazemos o que pode ser o certo, ou simplesmente nos escondemos, nos assentamos com o conforto cruel e a indiferença, e aguardamos que o tempo do esquecimento nos carregue a todos?

Uma coisa é certa: a indiferença não faz parte da minha vida. Escolho o caminho mais difícil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.