Saindo do português e indo à ignorância esperta

Eu falei da educação no Brasil e de quão eu achava triste essa nova política de passar a mão na cabeça do aluno. Ainda ontem eu tava conversando sobre isso com meus colegas da ESPM e estava comentando que existem várias boas idéias pedagógicas, mas que os responsáveis pela sua implementação apatifavam com tudo, porque não conhecem a fundo os paradigmas e seu contexto, e levavam tudo aos extremos. É claro que é um equilíbrio e que não podemos ser ortodoxos. Não se tem todas as respostas para todas as perguntas. E nem as respostas são sempre adequadas às situações.

Mas o que eu quero escrever não é isso. Queria indicar a crônica do Zuenir Ventura “E isso de ser jornalista?” para o no mínimo que tem a ver com essa minha contrariedade com a educação brasileira. O pior é que partimos do nível fundamental e já estamos no nível superior.

E a ignorância continua…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.