Garfield em filme


Como adorador de gatos, eu sou um fã do Garfield e desde muito tempo comprei seus livros de tirinhas; me lembro que tinha até uma coleção delas recortadas de jornal.

Pois bem. Eu estava vendo o novo trailer do filme do Garfield. Me admiro e acho impressionante como é difícil transpor o que tem nos quadrinhos para a telona. E não digo que o cinema é um desmancha-prazeres, longe disso – quando eu vi o Homem-Aranha se balançando na teia no filme, eu quase chorei: “Eu sempre imaginei assim! Que ducaraleo!”. A questão é que os roteiristas extrapolam e descaracterizam o personagem, estragando a estória e o filme.

Acho salutar eles colocarem uma pitada de ação, acrescentando um caráter de pastelão em algumas cenas, mas a vida do Garfield não é um filme do Schwartznegger. E ESSA É A GRAÇA.

O Garfield é gordo. O Garfield é rabugento. O Garfield é irônico. O Garfield é extremamente preguiçoso. Qual é a moral de ver o Garfield dançando “Wild Thing”?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.