Os Impossíveis estão de volta!

O ensaio ontem foi entusiasmante. Aos poucos, eu, o Paulo e o Christ estamos nos entrosando cada vez mais e descobrimos que nossas afinidades vão além dos Beatles: chegam em Smiths, Blur e por aí vai. É muito fácil quando a banda tem sensibilidade musical. Escolhemos uma música e já cantamos de primeira, sem nenhuma dificuldade.

Aos poucos, estou retomando minha técnica em tocar violão (impressionante como a gente fica enferrujado) e semana que vem coloco a mão na guitarra do Paulo, para poder estudar as bases que o John fazia.

Acho que essa é a parte mais difícil. Digo isso porque o Paulo e o Eduardo são tranqüilos para tocar. Eu é que não me dediquei mais para nenhum instrumento. É engraçado: eu sei o que quero tirar do instrumento, mas algumas vezes não acerto a mão. 🙂 Tenho que retomar o estudo da ferramenta, para poder fazer música.

Na semana que vem, já vamos convidar o Diego para participar. Não vai ser com a bateria inteira, mas a presença dele é importante para estabelecermos o espírito final da banda.

Coisas boas virão em breve, amigos. Aguardem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.