Cirurgia (1)

Na quarta, dia 28jan, pela noite, cheguei ao Hospital Moinhos de Vento. Ficamos esperando horas até que me encaminhassem à sala de cirurgia, direto. Meu pai, coitado, ficou agüentando comigo não só esse tempo, mas todo o tempo da cirurgia também. Lá pelas 3 horas da manhã me liberaram para uma sala pós-operatória. Só depois disso que o pai foi embora.

Não me perguntem da cirurgia. Eu não sei de nada. Foi engraçado. Primeiro, fui no vestiário, trocar de roupa e colocar aquela camisola vexatória de hospital. Depois, me encaminharam para a sala de operação, onde deitei na mesa sob aquela luz forte, já com as enfermeiras e assistentes me esperando.

A anestesista se aproximou. Me avisou que eu faria uma anestesia peridural, porque isso e aquilo. Virei. Ela me deu a injeção nas costas. Virei de volta. Estendi o braço esquerdo para ela me dar algum outra medicação. Foi ela espetar a agulha no braço e tudo ficou preto.

Um sono imediato e absoluto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.