Florianópolis: sábado, 03 de janeiro de 2004.

Tostados do dia anterior, resolvemos fazer um programa meio urbano durante o dia, para fugir um pouco do sol. De café tomado, fomos ao shopping da cidade, fazer uma visita comercial. Obviamente, o resultado foi a compra de alguns elementos importantes que estavam em falta na casa: palavras-cruzadas e CDs. 🙂

Nos deliciamos com uma batata assada no Batatas e Poemas (onde peguei um textinho sobre cores, que achei legal) e depois, fomos tomar um expresso que confesso, já sentia falta. Duas lojinhas me chamaram atenção: a “Casa da França”, lugar para encontrar coisas para casa como um suporte suspenso para panelas e frigideiras, além de diversos outros apretrechos; e uma loja de surf, que não me chamou atenção pelas mercadorias, mas sim, pelos manequins de cabeça feita de côco.

Vou correndo para a praia agora, aproveitar um pouco do sol, que dessa vez, deve estar mais fraco, já que são quase 18 horas.

Voltei. O sol e a água morna foram excelentes. As gurias prepararam uma caipiroska e eu já tou *prontinho*, esperando a massa ao molho de camarão. (Ahhhh…)

Completamos o dia então, com o espaguete ao molho de camarão e lulas do Ricardo, regado a vinhos (Casillero del Diablo e Santa Carolina Reservado). Um espetáculo. Nem consegui dormir direito…

Antes da janta, o Rogério e a Leli já tinham partido, tentando evitar o congestionamento certo do domingo.

De madrugada, resolvi tomar um banho de mar. Não conseguia dormir, não sei se porque comi demais ou estava ansioso por ser o último dia em Jurerê. Como eu previra, voltei cansado do mar e dormi como uma pedra até meio-dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.