Noite na Taverna

Tu falas
Eu não te escuto
Eu falo
Tu imaginas
Os teus feitos futuros
Em teu quarto escuro

Tua mão se aproxima
A minha levanta
Meu queixo treme
O teu avança

Acho que não entendeste
Em também não entendo
Se faço avanço
Se faço lamento

Lamento o momento
Em que disse sim
Por que que eu vou?
Eu não estou a fim…

Agora estamos
Nesta briga
Ora chegas perto
Ora quero a saída

Olha, chegou!
Me pede a conta
O sonho acabou
Encontra outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.